INANISgrande

               

Inanis

O Instituto Inanis é o resultado de um encontro de pessoas apaixonadas por seres humanos, motivadas intimamente pela missão de trazer mais amor e carinho para todas as almas. E ainda temos o intuito de contribuirmos para a construção de um mundo melhor. Encantamo-nos diante do sorriso de um interagente ou aluno que, ao buscar sua própria essência pode reconhecer-se como um ser único e de infinitas possibilidades, ao encontrar-se em seu íntimo, através da sua cultura, objetivos, sonhos, talentos, registros corporais, lembranças e vivências. Essa é a essência holística que nos dá condições para reconhecer no individuo suas potencialidades e utilizá-las para que sejam promotoras da “cura”, do desenvolvimento e do bem-estar físico, psicológico e espiritual.

As técnicas terapêuticas que utilizamos como instrumentos de intervenção resgatam princípios de um saber milenar. Este embasamento passa pelo conhecimento empírico das culturas orientais e hoje chega à comprovação cientifica que permeia nossa sociedade, o que dá ainda mais na credibilidade ao nosso trabalho, que é feito de maneira séria, dedicada e humana.

Mas afinal, o que é o Inanis? Em Latim Inanis quer dizer Vazio. Para quem lê tudo isso, pela primeira vez, imaginamos que gere certo estranhamento. Do que eles estão falando? Quem apresenta uma empresa dizendo que ela nasceu do nada? Do vazio?

Tudo isso só foi possível pelo encontro que potencializou algo lindo em nós: Carina, Leonardo e Ivan e nos levou a um lugar mágico. A uma sincronicidade intensa. A um estado meditativo. Ao vazio. Ao Ponto de Poder.

Então, precisamos esclarecer que esse vazio é na verdade cheio. Cheio de possibilidades, cheio de vontades, cheio de missões, cheio de sonhos, cheio de sentidos... Afinal, é a partir do vazio que todas as possibilidades existem.

Quando se abre a fenda para novas experiências é notório sentir primeiramente uma sensação de vazio, visto que tudo aquilo pelo o qual somos preenchidos começa a ceder espaço para que possamos assimilar o novo que nos visita. E é esse vazio que nos possibilita nascer novamente, que movimenta a vida e a evolução das coisas. É por ele que ao não estar apegado a um passado ou ao futuro, mas estar plenamente no presente, sem julgos, heranças, podemos simplesmente estar abertos para um campo de possibilidades criativas. Nesse campo podemos pintar a vida com nossos próprios pincéis; e é nesse campo, com sua dimensionalidade vazia que nos permite olhar o real de nós mesmos, pois quando que vazio me encontro, começo a ser preenchido por características, facetas minhas que antes estavam perdidas no meio de tantas coisas.

        É como que se a vida te desse uma segunda chance: ela te coloca em uma situação aparentemente inerte, pois você novamente é a tabula rasa de Aristóteles, porém com potencialidades borbulhantes para recriar completamente a sua realidade. Assim, lançar-se ao vazio interior, é tocar no princípio do teu próprio ser e então com os pincéis nas mãos, começar a verdadeira obra.       

TOP